Ao contrário do que havia sendo feito aqui no blog, a indicação desta semana é de um filme ainda não assistido: Divertida Mente, da Pixar, que estreia hoje nos cinemas de todo o país, em cópias dubladas e legendadas, convencionais e em 3D.

A animação conta a história de Riley, uma menina de 11 anos de idade, que enfrenta mudanças importantes em sua vida quando seus pais decidem deixar a sua cidade natal, no estado de Minnesota, para viver em San Francisco. O espectador é então convidado a mergulhar no cérebro da garota para entender por que ela se fecha e sofre tanto com essa transformação.

 

Na mente de Riley convivem a Alegria (dublada por Amy Poehler no original e Miá Mello na versão brasileira), o Medo (Bill Hader ou Otaviano Costa), a Raiva (Lewis Black ou Leo Jaime), a Tristeza (Phyllis Smith ou Katiuscia Canoro) e o Nojinho (Mindy Kaling ou Dani Calabresa), que estão constantemente interagindo quando uma decisão tem de ser tomada ou quando uma sensação aparece.

A história foi ideia do diretor Pete Docter (Up – Altas aventuras, Monstros S.A e Toy Story), inspirado em sua própria experiência como pai. Para que o longa fosse produzido, especialistas, psiquiatras e neurologistas foram convocados, a fim de que o funcionamento da mente e da consciência fossem melhores compreendidos.

Divertida Mente foi um dos filmes mais aplaudidos em Cannes, apesar de não ter concorrido ao festival, deixando público e crítica entusiasmados com a originalidade e riqueza do roteiro. Não é difícil presumir o sucesso da animação, e, quem sabe, o terceiro Oscar consecutivo para a Disney na categoria.