Desenvolvido pela empresa chilena ACE TEAM, que também tem em seu currículo o exótico Zeno Clash, Rock of Ages é uma experiência ímpar em termos visuais, de narrativa e jogabilidade. Você literalmente “roda” ladeira abaixo no controle de uma pedra gigante esférica, passando por fases inspiradas em diferentes eras da história da arte, cada uma muito bem contextualizada por divertidas animações totalmente inspiradas nas vinhetas de Monty Phyton.

A estrutura do game pode assustar um pouco de início, mas é bem simples: a fase é constituída por um percurso onde você vai “rolar” ladeira abaixo, passando por inúmeros obstáculos, como muralhas, torres de cerco e exércitos, até acertar o portão do seu adversário. Cada nova fase apresenta percursos mais complexos e novos obstáculos e, ao mesmo tempo, você também consegue comprar melhorias para sua pedra, que vão desde uma “armadura”, até asas angelicais ou transformá-la em uma bola de fogo destruidora.

O gameplay em si já garante as gargalhadas com todo o caos e destruição que sua pedra rolante causa, mas como se isso não fosse o bastante, os amantes de cultura pop tem à disposição várias animações entre as fases, com inúmeras referências a filmes clássicos, como “300”,“O Nome da Rosa”“Coração Valente”. Mesmo com esse tom totalmente caricato, Rock of Ages é ainda é uma ótima peça para se usar em aulas de história da arte, com toda a sua riqueza de embasamento ao montar o design das fases inspiradas em cada período (imagine quantas curvas tem na fase do Rococó?!).

Rock of Ages foi lançado em 2010 e está disponível para PCs pela plataforma Steam, Xbox 360 e Playstation 3, via download digital.