Comunicar de forma eficiente, seja com parceiros, clientes ou funcionários, é um desafio para muitas empresas, que precisam se destacar em um mercado saturado e competitivo. O vídeo institucional é uma das melhores formas de alcançar esse objetivo, já que permite expor quais são os posicionamentos, valores e missão das organizações, assim como divulgar os produtos e/ou serviços comercializados.

No entanto, apesar de ser uma estratégia de marketing bastante útil para qualquer empresa, alguns cuidados devem ser tomados no momento da produção de vídeos institucionais. Só assim é possível garantir que ele sirva ao seu propósito e não seja um desperdício de tempo e dinheiro.

A seguir, você confere algumas dicas do que não fazer em um vídeo institucional.

Não faça um vídeo sem planejamento

Planejamento é o primeiro passo para a realização de qualquer projeto! Antes de começar a produzir o seu vídeo institucional, organize-se e defina qual é o objetivo central daquele material: Apresentação da empresa? Divulgação de produtos? Fortalecimento da marca? Trabalhar com a intenção em mente possibilita um resultado muito melhor, lembre-se disso.

Decida também outros detalhes importantes, como verba disponível, o público que se pretende atingir, quais serão os locais de divulgação, se alguma campanha será feita com ele, por quanto tempo ele será utilizado e outros. Um roteiro de produção ajuda na organização de ideias e a reduzir o tempo de gravação e edição. Fica a dica!

Não se esqueça da trilha sonora

Você provavelmente já ouviu uma música e a associou com algum filme, novela ou propaganda, não é mesmo?! Esse é o resultado de uma escolha bem feita da trilha sonora, uma das etapas mais importantes na criação de vídeos institucionais. Para alcançar um resultado satisfatório, opte por músicas que tenham o apelo emocional que o seu conteúdo necessita. Por exemplo, se você quer imprimir uma sensação de conquista, invista em canções que sejam crescentes e tenham um pico emocionante. Se a ideia for mostrar diversão, escolha uma música animada.

É importante ter cuidado com o volume da trilha, para que ela não chame mais atenção do que a mensagem a ser dita, e usar apenas material com direito autoral liberado ou, em caso contrário, pagar pela utilização do que desejar. É fácil encontrar sites que disponibilizam músicas na internet, inclusive já separadas por categorias, facilitando o seu trabalho.

Não se preocupe em produzir um viral

Atingir a viralização de um conteúdo próprio é uma preocupação constante entre as empresas. Contudo, o nosso conselho é: não tenha isso como meta. Preocupe-se em produzir um vídeo com qualidade e que atenda às necessidades do seu público. Caso contrário, você agradará um número enorme de pessoas, mas que não tem relevância para o seu negócio, porque não vão criar nenhum relacionamento com a sua marca.

Não deixe de contar com a ajuda de profissionais

Por último, busque ajuda profissional para produzir os seus vídeos institucionais. Com o avanço da tecnologia e toda a facilidade que as novas ferramentas trazem, algumas empresas por vezes tentam criar o seu conteúdo audiovisual sem apoio e sem a prioridade necessária. Dessa forma, têm como resultado vídeos sem impacto criativo, que não geram reações. Todo o processo de produção de um vídeo deve ser focado em resultados e feito por uma produtora comprometida com seu projeto.

Leia mais: Qual a função de uma produtora de vídeos?

Então, agora que você já sabe o que não fazer em um vídeo institucional, que tal começar a produzir esse tipo de conteúdo? Deixe as suas dúvidas nos comentários!